Cenas da Independência em Novo Mundo, no ar hoje, emocionaram elenco



Daqui a pouco, 18h, Novo Mundo exibe aquela que talvez tenha sido a mais esperada de todas as cenas do folhetim: Dom Pedro (Caio Castro) proclama a independência do Brasil. Caio, Chay Suede (Joaquim), Romulo Estrela (Chalaça) e Alex Morenno (Francisco) gravaram as sequências na quinta-feira passada, dia 31 de agosto, em uma fazenda no município de Itaguaí (RJ), sob o comando do diretor artístico Vinícius Coimbra.



Vinícius destacou a grandiosidade de contar, na novela, com um momento histórico tão importante: "Falei para os atores que acho um privilégio, de verdade. Foi emocionante fazer essa cena e ter a chance de reproduzir a Independência do Brasil, proclamada por um português que se tornou brasileiro. Foi muito forte para a gente, para a figuração. Todo mundo que estava envolvido sentiu essa energia".

Principal nome da tomada, Caio Castro comentou as expectativas que o cercavam desde o início da trama, a respeito desta cena: "Eu sabia que o dia da Independência era o ponto maior. Esperei como se fosse um filho que estivesse para nascer. Estudei o texto desde a véspera, o que não costumo fazer porque gosto de trazer o frescor da novidade, do texto e da cena. Sabia que nesse dia tinha que estar mais do que bem preparado".

Já Chay Suede vê o entendimento da história do Brasil como peça fundamental na construção de um futuro com consciência. "É emocionante ver que nosso país já começou como um sobrevivente, lutando pela própria vida. Talvez por isso ainda esteja se recuperando das quedas inicias. Precisamos saber de onde viemos para descobrir onde queremos chegar".



A gravação, que durou quatro horas, reuniu 160 pessoas, entre equipe e figuração, 23 mulas, sete cavalos, 20 armas longas, 10 espadas e 80 figurinos de escravos, índios, fazendeiros, homens do campo e militares para os figurantes que representavam o povo brasileiro e a comitiva do príncipe.

Entenda o capítulo: ao receber uma carta das cortes portuguesas exigindo seu retorno imediato para Lisboa, assim como o de Dom Pedro (Caio Castro), Leopoldina (Letícia Colin), então na posição de regente, se vê na obrigação de tomar uma decisão pelo povo brasileiro. Assim, a princesa assina a separação de Brasil e Portugal para que o reino não volte a ser colônia. Joaquim (Chay Suede) vai imediatamente atrás de Pedro, que estava em São Paulo. Ao encontrá-lo com sua comitiva, informa o ocorrido e entrega a carta que Leopoldina escreveu. Pedro, então, precisa decidir o futuro do Brasil.

Leia também: 30 anos da estreia de Bambolê; relembre trama, personagens e bastidores

Leia também: Pega Pega e Os Dias Eram Assim não fazem por merecer seus elevados índices de audiência




commentDeixe sua opinião
menu