'Anjinho da Asa Quebrada' no 'Sítio' e último capítulo de Locomotivas: a programação da Globo em 12 de setembro de 1977



Lá se vão 40 anos do último capítulo de Locomotivas, primeira novela a cores, do início ao fim, no horário das 19h e a maior audiência desta faixa na década de 70. A grade de programação da Globo naquele 12 de setembro de 1977 contou também com a estreia de um episódio clássico do Sítio do Picapau Amarelo, 'O Anjinho da Asa Quebrada'. E com Gilberto Braga em dose dupla... Confira!



Às 8h, a Globo exibia conteúdo da TV Educativa. Na sequência, a reprise do episódio do dia anterior do 'Sítio'. Às 9h30, a série Daktari, que acompanhava a rotina do veterinário Marsh Tracy (Marshall Thompson) numa reserva africana. Às 10h30, Flipper, spin-off do filme homônimo, narrando as desventuras de um guarda viúvo e seus dois filhos adolescentes, sempre auxiliados pelo golfinho "protagonista", também numa reserva, só que marinha. Esta manhã "animalesca" prosseguia com os documentários de O Mundo Animal, às 11h30.



Quem foi criança na década de 70 certamente se lembra do Globinho, um "telejornal infantil" apresentado por Paula Saldanha, que levava as notícias do universo adulto, numa linguagem mais acessível, aos pequenos. Agenda cultural e dicas de leitura eram pautas constantes da atração, que também fornecia informações de utilidade pública. Esta edição matutina nada mais era do que a reapresentação do programa exibido à tarde (17h20) no dia anterior; desta forma, as crianças de horários escolares diferentes podiam acompanhar a mesma atração - e tal e qual acontecia com o Sítio do Picapau Amarelo. O Globinho era curtinho (das 11h55 às 12h) e antecedia o Globo Cor Especial, sessão de desenhos que exibia, entre outros, clássicos Hanna-Barbera, como Os Flintstones e Josie e as Gatinhas.



Logo após o Hoje (13h) - naquela tarde apresentado por Marcos Hummel, Nelson Motta e Sônia Maria - a Globo reapresentava Escrava Isaura. Obra-prima de Gilberto Braga, baseada no romance de Bernardo Guimarães, a trama chegou ao fim, às 18h, em 5 de fevereiro daquele ano, retornando em 29 de agosto, às 13h30. Na foto acima, as duas protetoras de Isaura (Lucélia Santos): Ester (Beatriz Lyra), mãe do vilão Leôncio (Rubens de Falco), que deu à escrava afeto e educação e que, no leito de morte, decide emancipá-la; e Januária (Zeni Pereira), antiga criada da fazenda, que auxilia a menina a realizar seu sonho de liberdade, após o cruel senhor queimar a tal carta de alforria.



Às 14h, a Sessão da Tarde exibia O Fofoqueiro, com o gênio do humor Jerry Lewis. Às 16h, na Sessão Comédia, a série A Feiticeira, que completou 50 anos no início deste 2017. A sitcom fez sucesso com as mágicas executadas com uma simples "torcidinha" no nariz de Samantha (Elizabeth Montgomery), a bruxinha casada com o mero mortal James (Dick York), sempre sujeitos às intervenções de Endora (Agnes Moorehead), a temida sogra, feiticeira como a filha. Às 16h45, outra produção Hanna-Barbera: a animação Clue Club, exibida em Faixa Nobre.



Às 17h25, o início de uma nova aventura no Sítio do Picapau Amarelo. A boneca espevitada Emília (Dirce Migliaccio) vê uma estrela caindo do céu. Segue seu rastro e acaba encontrando um anjinho que despencou lá do alto por conta de sua asa quebrada. Acolhido por Dona Benta (Zilka Salaberry) e Tia Anastácia (Jacyra Sampaio), o pequeno ser celestial se recupera rápido, mas Emília, encantada, decide cortar a outra asa e mantê-lo por aqui, sem sucesso.



No capítulo de Dona Xepa, 18h, Glorita (Ana Lúcia Torre), mulher de muita pompa e pouco dinheiro, se dirigia até a vila onde morava a simplória feirante para dopá-la! O problema da megera consistia em impedir Xepa (Yara Cortes) de ir ao casamento da filha, Rosália (Nívea Maria) - outra megera! Enquanto isso, a pobre protagonista convencia a amiga Corina (Zeny Pereira, em outra parceria com Gilberto Braga) a acompanha-la à cerimônia (já que não havia sido convidada para a recepção). E por falar em casamento, Otávio (Cláudio Cavalcanti) pediu a mão de Helena (Ísis Koschdoski), ainda envolvida pelo ex Edson (Reynaldo Gonzaga).



E entre a trama das 18h e a das 19h, mais Hanna-Barbera: A Formiga Atômica era o cartaz do HB 77, às 18h40. 15 minutos depois, o último capítulo de Locomotivas. Após meses disputando Fábio (Walmor Chagas) com a "irmã" Milena (Aracy Balabanian), Fernanda (Lucélia Santos) descobre, por intermédio do galã de meia-idade, que a rival é, na verdade, sua mãe. As duas se entendem numa cena emocionante e, logo em seguida, Kiki Blanche (Eva Todor) comemora por, enfim, não mais precisar tratar a neta como filha adotiva. Nos momentos finais, Patrícia (Elizangela) dispensou o namoradinho Paulo (João Carlos Barroso) e Margarida (Mirian Pires) enfim aceitou o casamento do filho Netinho (Dennis Carvalho) com a quarentona Celeste (Ilka Soares). Uma grande festa em homenagem ao teatro de revista - onde Kiki foi vedete - encerrou a produção.



Cid Moreira e Carlos Campbell comandaram o Jornal Nacional (19h40) daquela noite. Logo depois, a controversa Espelho Mágico, em muitos momentos superadas pelo folhetim das 19h. Pode-se dizer que a obra de Lauro César Muniz trazia "duas novelas em uma": a que acompanhava a vida de astros e estrelas da TV, do teatro e do cinema, e a Coquetel de Amor, o melodrama encenado por estes atores - Diogo Maia (Tarcísio Meira) e Leila Lombardi (Glória Menezes), por exemplo, viviam Ciro e Rosana em 'Coquetel'. O personagem dele, aliás, "morreu" naquela noite, num acidente de lanche que remetia a O Semideus (1973), de Janete Clair.



O destaque do humorístico Planeta dos Homens, às 20h55, vai para Kika (Clarice Piovesan) e Xuxu (Stenio Garcia), casal que acabou ganhando um programa só deles. No episódio daquela segunda-feira, Kika baixou pancadaria no cunhado Rosendo (também Stenio), irmão gêmeo de seu Xuxu. Antes da novela das 22h, o Jornalismo Eletrônico (21h50), boletim de notícias com Berto Filho.



Às 21h55, Nina, novela de Walter George Durst, concebida às pressas para substituir a censurada Despedida de Casado. Ambientada na década de 20, a trama debatia, no capítulo de 12 de setembro, uma tema ainda pertinente: o assédio moral a professores. As alunas do tradicional colégio em que Nina (Regina Duarte) não aceitam a reprovação e decidem amedrontar a docente, que dormiu uma noite fora de casa - um escândalo para a época. Abalada, a professorinha desabou a chorar, na sequência que antecedeu as "cenas do próximo capítulo".

Ainda nesta noite: Sérgio Chapelin, então longe da bancada do 'JN', apresentava o Amanhã (22h35), espécie de Jornal da Globo da década de 70. Às 22h50, Amaral Neto, o Repórter; Berto Filho retornava ao vídeo no programa de entrevistas Painel (23h55); por fim, Coruja Colorida (00h15), com O Garoto da Califórnia.

Leia também: Do "choro de ambulância" de Rakelli ao "eu sou rica!": os bastidores de Beleza Pura

Leia também: Lembre como foram as coberturas das emissoras nos atentados de 11 de setembro




commentDeixe sua opinião
menu