Camarão sujo em prato elimina chef gaúcho do MasterChef Profissionais



O chef gaúcho William Williges foi o quinto participante eliminado da segunda temporada do MasterChef Profissionais. No episódio desta terça-feira (19), marcado pela maior prova já realizada na história da franquia MasterChef no Brasil, o participante deixou a desejar na disputa de eliminação e acabou saindo do programa. Com a eliminação de William, agora restam 12 competidores na disputa por 200 mil reais, uma viagem para Dubai, nos Emirados Árabes, com hospedagem e direito a um acompanhante, um kit de utensílios culinários e o troféu de MasterChef Profissional.



O quarto episódio da temporada começou com uma prova muito esperada pelos fãs do programa por sua grandiosidade. A tarefa consistia em preparar uma entrada, dois pratos principais e uma sobremesa para 250 convidados de um casamento, ou seja, eles deveriam preparar cerca de mil refeições ao longo de toda a celebração. Todo o cardápio foi idealizado com base na sugestão dos noivos. A noiva, por exemplo, queria alguma receita com frutos do mar e uma sobremesa de ponto perfeito. Já o noivo desejava que fosse servida alguma carne nobre no prato principal.



Por conta de toda a dimensão da tarefa, os treze competidores formaram uma única equipe que seria coordenada por um chef e um sous-chef. Por terem vencido a prova da semana anterior, a pernambucana Mirna e a potiguara Irina foram escolhidas como chef e sous-chef, respectivamente. A avaliação de cada competidor dentro da prova seria realizada com base no desempenho individual, na qualidade técnica e no sabor dos pratos.

90 minutos antes de começar o serviço, a chef Mirna reuniu toda a equipe para debater quais pratos seriam servidos e por quem seriam preparados. Guilherme, Angélica e Clécio ficaram responsáveis pelo camarão com purê de abacate e crispy de alho-poró, que seria servido de entrada. Com a supervisão da sous-chef Irina, Pablo e Monique foram designados ao preparo do primeiro prato principal - peixe no vapor com legumes branqueados e azeite de ervas. Atendendo ao desejo do noivo, William, Lubyanka e Francisco seriam os responsáveis pelo segundo prato principal do casamento - carré de vitela ao molho de mostarda e goiaba. Por fim, Raíssa e Ravi assumiram a obrigação de fazer uma seleção de frutas da estação com crumble de castanhas e chantili de sobremesa.



Alguns problemas de desorganização surgem ao longo da prova e acabam deixando os chefs ainda mais pressionados. O primeiro foi na estação das entradas, onde os camarões ainda estavam crus faltando menos de dez minutos para serem servidos aos convidados. O desespero toma conta da chef e da sous-chef, que focam suas atenções no fruto do mar e acabam conseguindo preparar o prato a tempo. A entrada foi muito elogiada pelos noivos, porém questionada por Jacquin, Paola e Fogaça. Para os três jurados, o alho-poró não combinava com o purê de abacate, e o prato deixou a desejar no tempero. A própria Paola interpretou a última falha como estratégica, já que eles teriam que servir 250 pessoas.

Após a entrega dos camarões, os problemas surgem no preparo dos pratos principais - em especial, no peixe no vapor com legumes branqueados e azeite de ervas. Monique e Pablo demoraram muito a colocar os peixes no vapor e os legumes no forno. O atraso acaba atrapalhando completamente a equipe. Ao fazer tudo na pressa, os competidores tiram os peixes antes do tempo e descobrem, na montagem dos pratos, que eles ainda estão crus. As broncas dos jurados abalam a líder Mirna, que é amparada e motivada por seus subordinados.



A desorganização da equipe continuou chamando a atenção dos três jurados durante o preparo do carré de vitela. A chef Paola chegou a classificar o serviço dos chefs durante o empratamento como amador. Porém, os problemas com a carne foram além do momento de montar o prato. Francisco, principal responsável pelas vitelas, deixou que faltasse carne para os convidados. O ponto da carne ainda recebeu críticas do noivo, principal responsável pela presença da proteína no cardápio. Por fim, o grande sucesso da prova ficou por conta da sobremesa. As frutas da estação com crumble de castanhas e chantili fizeram muito sucesso entre os convidados e os jurados.

Após o término da prova foi o momento da avaliação de Paola, Jacquin e Fogaça. A praça da carne foi a pior na opinião dos três chefs jurados. Ainda segundo o trio, por ter colaborado com outras praças e ter sugerido ações sem quebrar a hierarquia, o chef Ravi foi eleito o melhor da prova e ganhou um lugar no mezanino. Guilherme também foi destaque na prova por sua dedicação e se salvou da prova de eliminação. Pra finalizar, os chefs elogiaram os trabalhos de Raíssa, Angélica e Pablo, e pediram para que a líder Mirna salvasse um deles. A pernambucana optou por salvar da prova de eliminação Pablo, que ficou na estação do peixe.



Para fugir da eliminação, os dez participantes restantes precisavam preparar pratos usando frutos do mar e um kit com dez ingredientes. Porém, Ana Paula Padrão tira Ravi do mezanino e pede pra ele escolher um competidor da prova de eliminação. O chef selecionado perderia cinco itens do kit. Após muito refletir, Ravi opta por Francisco acreditando que ele não sentiria tanta falta destes ingredientes. Em seguida, o chef prejudicado também é obrigado a escolher alguém, e ele resolve indicar Angélica. A sequência segue até que todos ficassem com apenas cinco ingredientes para preparar o prato.



Com apenas 45 minutos disponíveis, os chefs começam a prova que eliminaria um deles da competição. Por conta dos poucos ingredientes, todos os chefs acabam sofrendo no começo, mas vão ganhando confiança ao longo da prova. Ao final do tempo estipulado, Paola, Jacquin e Fogaça avaliam os pratos e destacam, mais uma vez, o trabalho da paulistana Raíssa. Irina, sous-chef da prova anterior, também foi muito bem no desafio eliminatório e ficou em segundo lugar. Angélica, Mirna e William não repetiram o desempenho apresentado em provas anteriores, e ficaram entre os piores da tarefa. Por entregar um prato com camarão sujo para avaliação, os jurados não tiveram dúvidas e eliminaram o chef gaúcho da competição. Com a eliminação de William, agora restam 12 chefs na briga pelo título de MasterChef Profissional.

Leia também: Sob Pressão foi a verdadeira supersérie do ano

Leia também: Cultura estreia Turma da Mônica em outubro; relembre trajetória da série na TV aberta




commentDeixe sua opinião
menu