19 de dezembro na história da TV: em 2014, último episódio de Dupla Identidade


Confira os destaques do dia 19 de dezembro na história da televisão brasileira:

No dia 19 de dezembro de 1976, terminava o programa Domingo Gente (Globo).

Esta atração integrava uma faixa chamada Bom Domingo, que incluía também o Esporte Espetacular, o Moacyr TV (com Moacyr Franco) e Oito ou Oitocentos (comandado por Paulo Gracindo). Domingo Gente partia de entrevistas inusitadas - com a doméstica que inspirou a canção 'Ai, que saudades da Amélia', de Ataulfo Alves e Mário Lago. Todo o material era editado em tom de documentário, com imagens de arquivo e depoimentos de colegas e familiares. Destaque para o quadro Diálogo, onde autores de novelas, e atores, respondiam a perguntas do público.

No dia 19 de dezembro de 1985, terminava a minissérie Grande Sertão: Veredas (Globo).

Adaptação da obra de Guimarães Rosa, escrita por Walter George Durst com supervisão de Walter Avancini, também diretor-geral. O enredo é centrado na controversa relação de Riobaldo (Tony Ramos) e Diadorim (Bruna Lombardi); o primeiro se descobre apaixonado pelo colega, ambos jagunços, sem saber que se trata de uma mulher. No último capítulo, o martírio chega ao fim após a descoberta de Riobaldo acerca da verdadeira identidade de Diadorim. Tarde demais: ela acaba de morrer pelas mãos do rival Hermógenes (Tarcísio Meira).



No dia 19 de dezembro de 1997, terminava a minissérie Guerra de Canudos (Globo).

O filme homônimo de Sérgio Rezende, que reconstituía o confronto do Exército Brasileiro contra o movimento popular liderado pelo religioso Antônio Conselheiro (José Wilker), foi dividido em quatro capítulos, integrando a programação especial de fim de ano da Globo. Em paralelo ao conflito central, a trajetória de Luzia (Cláudia Abreu), que se recusa a seguir os pais, fiéis escudeiros de Conselheiro, fugindo de casa para ganhar a vida como prostituta. Também no elenco Tuca Andrada, Tonico Pereira, Selton Mello, Roberto Bomtempo, Paulo Betti e Marieta Severo.



No dia 19 de dezembro de 2010, terminava a série S.O.S. Emergência (Globo).

Filhos e irmãos de médicos, os autores Daniel Adjafre e Marcius Melhem levaram para a ficção, em tom bem-humorado, experiência relatadas por seus familiares. Em destaque, a rotina dos funcionários do Hospital Isaac Rosenberg, chefiado por Dr. Solano (Ney Latorraca). Compõem o corpo clínico Dra. Michele (Marisa Orth), Dra. Veruska (Maria Clara Gueiros) e Dr. Wando (Bruno Garcia). Ainda, o enfermeiro Anderson (Fábio Lago) a assistente social Evelin (Fernanda de Freitas). S.O.S. Emergência era exibido aos domingos, logo após o Fantástico.



No dia 19 de dezembro de 2014, terminava a série Dupla Identidade (Globo).

Suplente do senador Oto (Aderbal Freire-Filho), o jovem estudante de psicologia Eduardo (Bruno Gagliasso) aparenta ser um cidadão acima de qualquer suspeita. Até que o delegado Dias (Marcello Novaes) e a psicóloga forense Vera (Luana Piovani) o encontram no fim de uma minuciosa investigação acerca de um serial-killer. Além das muitas vítimas que faz ao longo da história, Edu ainda mantém um relacionamento abusivo com Ray (Débora Falabella). Glória Perez, de A Força do Querer (2017), respondia pelo enredo; Mauro Mendonça Filho pela direção artística.


Deixe sua opinião


Leia também