20 de dezembro na história da TV: em 2014, a grande final do Festival Sertanejo



Confira os destaques do dia 20 de dezembro na história da televisão brasileira:

No dia 20 de dezembro de 1993, estreava o programa infantil Tudo Por Brinquedo (CNT / Gazeta).

Revelado no SBT, e após um período na Globo, Sérgio Mallandro desembarcava na CNT / Gazeta para apresentar, em horário nobre, esta paródia infantil do Topa Tudo por Dinheiro (1991), de seu ex-patrão Silvio Santos. A atração se diferenciava de outras do gênero por não propor desafios entre meninos e meninas: os pequenos competiam sempre com o apresentador. Mallandro deixou o programa no ano seguinte, sendo substituído por Mariane Dombrova, também com passagem pelo SBT.



No dia 20 de dezembro de 2011, terminava o reality-show O Aprendiz 8 (Record TV).

João Dória Jr, hoje prefeito de São Paulo, seguia no comando do reality-show empresarial, consagrado no Brasil por Roberto Justus - então contratado do SBT. Cláudio Forner, consultor do SEBRAE com passagem por duas temporadas anteriores, e Carla Pernambuco, chef de cozinha e empresária, atuavam como conselheiros. Na final, Janaína de Melo, da equipe Vetor, venceu Renata Tolentino, do grupo Vanguarda - a última venceu a temporada seguinte, Aprendiz - O Retorno.



No dia 20 de dezembro de 2011, terminava a série A Mulher Invisível (Globo).

Após duas temporadas, a série baseada no longa-metragem homônimo (2009) e coproduzida com a Conspiração Filmes abordava a complicada relação de Pedro (Selton Mello, que dirigiu o último episódio) e Amanda (Luana Piovani), uma gata que só ele conseguia viver. A convivência com a "outra" atrapalha a relação do publicitário com sua esposa e chefe, a irritadiça Clarisse (Débora Falabella). A Mulher Invisível foi premiada com o Emmy de Melhor Série Cômica de 2011.



No dia 20 de dezembro de 2012, terminava a série Como Aproveitar o Fim do Mundo? (Globo).

A partir da profecia maia que previa o fim dos tempos em 21 de dezembro de 2012, os autores Alexandre Machado e Fernanda Young conceberam esta série - encerrada, justamente, às vésperas do apocalipse. Os colegas de trabalho Ernani (Danton Mello) e Kátia (Alinne Moraes) partem numa cruzada em busca de seus últimos desejos, dos mais simples aos esdrúxulos. Obviamente, a produção não escapou das piadas comuns aos autores, já vistas em Os Normais (2001) e Separação?! (2010).



No dia 20 de dezembro de 2012, terminava a série Suburbia (Globo).

Projeto de Luiz Fernando Carvalho, que acompanhava a história de vida de Conceição, da infância numa carvoaria em Minas Gerais (interpretada por Débora Letícia Nascimento) à vida adulta em Madureira, subúrbio do Rio de Janeiro (então vivida por Érika Januza). É quando ela se envolve com Cleiton (Fabrício Boliveira), rapaz estudioso que tenta não ser corrompido pelo crime. Paulo Lins, autor do filme Cidade de Deus (2002), auxiliou Luiz Fernando com o texto.



No dia 20 de dezembro de 2013, terminava a série A Mulher do Prefeito (Globo).

Coprodução da Globo com a O2 Filmes, A Mulher do Prefeito contava com o casal Denise Fraga, protagonista, e Luiz Villaça, diretor-geral. Denise deu vida à Autora, pacata adestradora de cães, obrigada a assumir a prefeitura de Pitanguá, após seu marido, prefeito Reinaldo Rangel (Tony Ramos) ser afastado por conta das suspeitas de desvio de dinheiro. Os ânimos começam a serenar com o êxito das empreitadas da primeira-dama e vice-prefeita, que busca soluções caseiras para o município.



No dia 20 de dezembro de 2014, terminava o reality-show Festival Sertanejo (SBT).

Nesta segunda temporada do talent-show que buscava um novo astro da música sertaneja, a dupla Chitãozinho & Xororó substituiu os parceiros Hugo & Tiago e o cantor Pedro Leonardo. Helen Ganzarolli, conhecida por sua participação no Programa Silvio Santos, foi mantida na equipe. Exibido nas noites de sábado, o Festival Sertanejo revelou, na primeira edição (2013), a dupla Lucas & Felipe; nos episódios de 2014, prêmio para Manu & Gabriel.



No dia 20 de dezembro de 2016, terminava a série Nada Será Como Antes (Globo).

O texto de Guel Arraes, João Falcão e Jorge Furtado - com direção artística de José Luiz Villamarim - revisita os primórdios da TV brasileira. O fio condutor é a paixão de Saulo Ribeiro (Murilo Benício) por Verônica Maia (Débora Falabella), atriz de radionovela, que ele leva para a televisão, tão logo consegue a concessão da primeira emissora do país! Surgem daí os interesses escusos dos anunciantes e a indústria da fama. No elenco, Bruna Marquezine, Daniel de Oliveira e Fabrício Boliveira.


Deixe sua opinião



Leia também

Novelas

Por onde anda Cecília Dassi, a Sandrinha de Por Amor

A garotinha Sandrinha conquistou o Brasil na primeira exibição de Por Amor, exibida entre 1997 e 1998 pela Rede Globo. Cecília Dassi, tinha apenas sete anos quando interpretou a personagem. Depois disso, ainda atuou em diversos papeis na Rede Globo, mas abandou a carreira na televisão