Confira o resumo de todos os capítulos de Abismo da Paixão





Capítulo 1
Elisa, Damião e Gael são três crianças que se amam como irmãos. Eles não aceitam outra pessoa em seu circulo de amizade, e por isso, excluem Paloma. Os garotos ainda fazem maldades contra ela, pois a consideram a neta da bruxa do povoado. Elisa diz a Damião e Gael que Paloma pode reclamar com sua avó, que os transformaria em sapos. Almerinda, mãe de Damião, é uma mulher dura, que não está de acordo que seu filho tenha amizade com Gael e Elisa. Estefânia, mãe de Elisa, é uma mulher bonita e boa. Ela decide que para melhorar relações com Almerinda, vai convidá-los para um jantar em sua casa. Carmem, irmã de Estefânia, finge amá-la, mas na realidade é uma grande invejosa e deseja ter tudo que pertence à irmã. Padre Guadalupe é o tutor de Gael, e tenta convencê-lo a não ir à casa de Elisa, porque o jantar é somente para adultos. Almerinda proíbe Damião de ir ao jantar, mas Rogério a desautoriza perante o garoto. Carmen trama contra a irmã, insinuando que ela apenas se vestiu elegantemente para ficar bem perante os Arango. Augusto pergunta a Almerinda porque ela odeia tanto Estefânia, Almerinda tenta negar, mas acaba dizendo que não suporta Estefânia porque ela tem um caso com seu marido. Almerinda finge um mal estar para não ficar para jantar. Padre Guadalupe repreende Gael por ter fugido de casa para ir atrás de Elisa. Rogério recrimina Almerinda por ter feito uma grosseria no jantar oferecido por Estefânia. Histérica, ela responde que certamente adorou estar na companhia de Estefânia e insiste para que ele assuma que tem um caso com Estefânia. Augusto, diante do "veneno" de Carmem, questiona a esposa se ela realmente o ama, ela responde que sim. Augusto diz a Carmem que Almerinda afirma que Estefânia e Rogério são amantes. Almerinda, zangada, diz ao Padre Guadalupe que seu casamento vai de mal a pior. Rogério e Carmem se encontram, e se beijam, apaixonadamente.

Capítulo 2
Rogério diz a Carmem que estava morrendo de vontade de vê-la, e a recrimina, por, na noite anterior, ter se portado mal com ele. Carmen responde que tinha que manter as aparências diante de Estefânia, seu cunhado e Almerinda. Carmem conta a Rogério que Almerinda disse a Augusto que Estefânia e ele são amantes. Rogério responde que vai calar Almerinda porque não gosta que julguem mal Estefânia. Damião diz a Ramona, a bruxa, que precisa de dois amuletos para dar a duas pessoas. Ela entrega os amuletos ao garoto e diz que são infalíveis. Almerinda diz a Augusto que foi falar com Estefânia para se desculpar, mas ela não estava em casa. Damião vê seu pai sair de uma casa e logo depois Carmem também sai do mesmo lugar, o menino pergunta a Carmem o que ela fazia com seu pai, ela diz que o pequeno apenas se confundiu, e o homem que estava com ela não era Rogério. Estefânia se surpreende com a agressividade de Augusto. Elisa surpreende Carmem colocando o perfume de sua mãe. Carmem chega ao escritório de Rogério e lhe tapa os olhos, mas se engana, pois na verdade quem estava no escritório era o Padre Guadalupe. Ao se dar conta do engano, Carmem sai correndo.

Capítulo 3
Padre Guadalupe diz a Rogério que só ele ainda não se deu conta que sua relação com Almerinda está cada vez pior, e que ela está convencida de que está sendo traída. Rogério diz que tudo isso é invenção da cabeça doentia de Almerinda, o padre então responde que pensava o mesmo até que uma mulher o confundiu com ele em seu escritório. Ele diz ter reconhecido o perfume, Rogério pergunta então quem era essa mulher, mas o padre prefere manter o nome em sigilo. Augusto pede a Estefânia que o perdoe por ter duvidado dela, promete que jamais voltará a fazê-lo e diz que a ama demais. Rogério se surpreende quando Damião afirma que o viu saindo de uma casa azul, afastada do centro. Carmen propõe que eles fujam, Rogério diz que não pode abandonar sua família nem as propriedades e Carmem então pede que a esqueça para sempre. Rogério se desculpa com Augusto pela calunia que Almerinda inventou de Estefânia. Ele conta que sua relação com a esposa já terminou, pois está apaixonado por outra mulher. Estefânia reclama com Almerinda por estar manchando sua reputação e pede uma retratação imediata, pois os erros dos pais afetam muito os filhos e ela deseja preservar Elisa. Cínica, Carmem confessa ao Padre Guadalupe que Rogério e ela são amantes, que não o ama, e só está com ele por seu dinheiro, e por ser ele o único homem do povoado capaz de dar lhe tudo que ela merece. Carmem também diz ao Padre que é apaixonada pelo cunhado.

Capítulo 4
Padre Lupe diz a Carmem que ela está louca. Ela responde que está louca sim, mas de raiva por viver perto do homem que ama e saber que ele está casado com sua irmã, e que jamais perdoará Estefânia por ter roubado dela o homem de sua vida. O sacerdote responde que Estefânia não roubou nada, pois Augusto sempre foi apaixonado por ela. Carmem afirma que se Augusto não ficar com ela, não medirá esforços, nem poupará ninguém para conquistá-lo. Estefânia diz a Augusto que ele precisa falar com Almerinda, pois os boatos que ela espalha podem chegar aos ouvidos das crianças, e isso faria mal a elas. Almerinda volta a jogar na cara de Rogério que ele tem uma amante, e diz que teria valido mais se estivesse se casado com um "João Ninguém" do que com ele, pois o "João Ninguém" a valorizaria. Rogério furioso responde que ainda é tempo de remediar as coisas. Rogério reclama com Carmem por ela estar paquerando outro homem em um bar, ela responde que é solteira e não tem que dar conta de nada a ninguém. Rogério diz a Carmem que aceita fugir com ela, e que ela espere apenas duas semanas para ele arrumar tudo. Estefânia surpreende Carmem e Rogério aos beijos e reclama com a irmã por estar tendo uma relação com um homem casado, e diz que Augusto terá que saber do ocorrido. Carmen, hipócrita, diz à irmã que ela e Rogério só estavam se despedindo, jura que essa relação já chegou ao fim e suplica para que Estefânia não diga nada a Augusto. Carmem procura Rogério e diz que eles precisam fugir o mais rápido possível, pois sua irmã já sabe que são amantes e logo todos saberão. Rogério diz a Carmem que eles deveriam enfrentar Almerinda e Augusto, Carmem hipócrita diz não ter forças para isso, e não deseja enfrentar ninguém para viver esse amor. Estefânia está a ponto de dizer tudo ao marido, mas Carmem, astuta, a interrompe, e diz que irá embora do povoado nos próximos dias. Carmem põe novamente o perfume de Estefânia para ir atrás de Rogério em seu escritório, Almerinda chega e Carmem se esconde. Almerinda furiosa diz a Rogério que seu escritório cheira a perfume de mulher, e certamente esse é o perfume de sua amante.

Capítulo 5
Almerinda, furiosa, exige que Rogério diga quem é sua amante, Rogério responde que quer o divórcio, e que não existe nenhuma outra mulher em sua vida. Almerinda diz que jamais dará o divorcio para que ele fuja com Estefânia. Rogério responde que não é Estefânia a mulher que lhe interessa. Carmen sai do esconderijo e diz a Rogério que não vale a pena brigar com sua esposa, pois ela é uma mulher louca, e pede que tenha suas malas prontas, pois eles fugirão no dia seguinte. Rogério diz a Lucio que vai assinar uma representação para que em sua ausência, ele se encarregue da processadora. Estefânia se surpreende ao ver Carmem arrumando as malas, ela diz à irmã que vai embora porque já não pode mais ficar próxima a Rogério. Almerinda sofre um desmaio, o Doutor diz que foi apenas uma baixa de pressão, e logo estará bem, mas que precisa tentar ser menos ansiosa. Rogério diz a Augusto que tem razão quando diz que não pode colocar em risco a estabilidade de sua família. Carmen surpreende ao confessar que sempre o amou, e isso bem antes dele estar com sua irmã, e o beija. Elisa entra e surpreende o beijo. Augusto tenta convencer a filha a não dizer nada para sua mãe, pois esse beijo foi algo totalmente sem importância. Carmem, hipócrita, pergunta a Augusto se conseguiu convencer Elisa a não dizer nada a Estefânia. Augusto pede que Carmem se mantenha distante dele no tempo que ainda estiver em sua casa. Carmem se enfurece quando Rogério diz que precisam esperar uns dias a mais para fugir, porque Almerinda adoeceu e ele não pode deixá-la assim. Elisa diz à mãe que não gosta de sua tia Carmem e deseja que ela vá embora. Carmen insiste com Augusto para que fiquem juntos, mas é desprezada por ele. Carmem afirma que um dia ele se dará conta que Estefânia não é melhor que ela, e irá se arrepender de tê-la humilhado com sua rejeição. Almerinda descobre que Rogério vai viajar e de imediato procura Augusto para dizer que seu marido e Estefânia vão fugir juntos, e eles precisam impedi-los.

Capítulo 6
Elisa diz para sua mãe que Damião está muito triste porque seu pai vai fazer uma longa viagem e tem medo de não voltar a vê-lo. Estefânia diz a Carmem que vai levá-la ao terminal de ônibus, pois só assim estará segura que ela não irá fugir com Rogério. Carmem tenta negar, mas acaba confessando que vai sim fugir com Rogério, pois ele é o único daquele local que pode lhe dar tudo que ela merece. Estefânia tenta convencê-la que isso é um grande erro, pois vai destruir uma família e a ela mesma. Carmem responde que muito pelo contrário, que enfim vai encontrar a felicidade, Estefânia aproveita um descuido de Carmen e a tranca no quarto. Ela pede a Elisa que não abra a porta sob nenhuma hipótese para a tia, e que diga a seu pai que ela não tardará em voltar, Estefânia beija Elisa e sai. Enquanto Augusto sai para procurar Estefânia, Almerinda pergunta a Carmem porque ela está com as malas prontas, como se fosse viajar, e se por acaso ela pensava em ir com sua irmã e Rogério. Almerinda completa dizendo que sempre soube que Carmem era comparsa de sua irmã em seu caso com Rogério. Carmem responde que irá embora, pois depois que sua irmã abandonou seu marido e a filha, ela não teria mais nada que fazer ali. Estefânia chega onde Rogério estava esperando Carmem e diz que sua irmã não irá ao seu encontro, além de afirmar que sua família não merece tal atitude dele. Rogério responde que sua vida ao lado de Almerinda é um inferno e ninguém o impedirá de fugir com Carmem. Estefânia e Rogério voltam de carro para o povoado, ela ainda tenta convencê-lo a não cometer essa loucura. Rogério perde o controle do carro, que capota várias vezes. Augusto chega e encontra o carro, e nele, Estefânia agonizando. Ela morre sem conseguir dizer nada. Augusto diz a Almerinda que Estefânia e Rogério morreram em um acidente. Almerinda, histérica, culpa Estefânia pela morte de seu marido. Dolores diz a Elisa que sabe que ela vai sentir muita falta de sua mãe, mas que ela sempre estará a seu lado. Carmem escuta um tiro e acredita que Augusto tenha se suicidado.

Capítulo 7
Augusto chorando diz a Carmem que Estefânia era tudo para ele e desesperado grita e diz que não poderá viver sem ela. Carmem diz a Augusto que sua vida vale muito e ela o ajudará a esquecer Estefânia. Carmem diz que farão o velório de Estefânia em sua casa, mas Augusto não aceita. Branca se zanga porque Carmem diz a dois oficiais que levem o corpo de Estefânia direto para o cemitério, sem que seja realizada uma missa de corpo presente. Branca enfrenta Carmem e diz que nem ela e muito menos Augusto estão em condições de decidir nada. Almerinda grita com Damião, dizendo que jamais permitirá que ele volte a se aproximar da filha da assassina de seu pai. Padre Guadalupe pede que ela se cale, e diz que tudo que aconteceu foi um acidente. Lucio diz a Augusto que entende sua dor, mas que ele não pode ficar trancado, pois Elisa o necessita mais do que nunca. Augusto responde que não pode sequer vê-la, pois se o fizer, vai dizer que sua mãe os traiu e os abandonou para fugir com outro homem. Lucio diz a Carmem que curiosamente ela ia viajar no mesmo momento em que ocorreu o acidente entre Estefânia e Rogério, e afirma que não acredita que ela não tenha nenhum tipo de relação com o ocorrido. Ramiro diz a Carmem que pra ela foi muito conveniente que sua irmã estivesse no carro de Rogério, para que ninguém desconfie que ela é quem deveria estar lá. Ramiro insiste que ela deveria contar a verdade e limpar o nome de sua irmã. Ramona diz ao Padre Guadalupe que Estefânia não estava fugindo com Rogério, como todos pensam, e que depois do acidente, se aproximou do carro e Estefânia conseguiu sussurrar que "Tinha que impedi-los". Betânia insinua para Almerinda que Augusto, cego de ciúmes, pode ter sido quem provocou o acidente que vitimou seu esposo, e se assim foi ele tem que pagar. Carmem sofre um desmaio e o médico afirma que ela está grávida.

Capítulo 8
Carmem pede ao Dr. Edmundo que guarde segredo sobre sua gravidez. Augusto agradece Carmem por ter cuidado do enterro de Estefânia, mas deixa claro que entre eles não pode haver nada e pede a ela que vá embora de sua casa, já que sem Estefânia não tem mais nada que fazer ali. Carmem diz que ela poderia ficar e lhe dar filhos próprios, já que certamente com a "safadeza" de Estefânia, Elisa nem deve ser sua filha. Augusto, fora de si, diz que não quer mais ver Carmem em sua casa. Almerinda diz a Damião que não quer que ele brinque com a filha da mulher que matou seu pai. Damião chorando diz que Elisa não tem culpa de nada, e se existe uma culpada, é Almerinda, que passava o tempo todo brigando com seu pai, e se incomodava com tudo que ele fazia. Almerinda o esbofeteia. Dolores e Elisa se surpreendem quando Carmem, muito sorridente, comunica que ela e Augusto vão se casar. O juiz surpreso pergunta a Augusto e Carmem se de verdade querem se casar, ela responde que se não fosse assim, nem estariam ali perdendo tempo. O Juiz responde que não é comum que um homem se case com a irmã de sua falecida esposa, e ainda assim logo em seguida de sua morte. Padre Lupe diz a Carmem que o intriga muito saber que argumentos e recursos ela usou para convencer Augusto a se casar com ela, pois ele sabe que a amante de Rogério era ela, e não Estefânia. Carmem, cínica, responde que talvez tenha sido Deus quem fez o favor de eliminar Estefânia, para que ela pudesse ser feliz ao lado do homem que sempre amou. O Padre a responde que ela jamais poderá ser feliz enquanto não limpar a reputação de Estefânia, que era uma boa mulher. Elisa e Damião decidem fugir juntos. Carmen tenta seduzir Augusto, e ele a rejeita. Almerinda grita com Elisa, e a insulta, dizendo que certamente foi ela quem convenceu seu filho a fugir. Augusto aparece e tira Almerinda aos empurrões de sua casa.

Capítulo 9
Damião e Elisa estão escondidos mas Ramiro os encontra. Almerinda abraça Damião e furiosa, esbofeteia Elisa. O Padre Lupe sai em defesa de Elisa e exige que Almerinda deixe a garota em paz, pois é somente uma menina. Almerinda, furiosa, diz a Damião que irá mandá-lo para estudar no exterior, para que jamais volte a ver Elisa. Damião grita com a mãe e diz que jamais a perdoará por ter maltratado Elisa. Ramona pergunta a Paloma porque ela está com o braço machucado, ela responde que Ramiro o apertou muito forte para obrigá-la a dizer onde estavam Damião e Elisa. Ramona pede que a neta jamais volte a esconder as coisas dela. Padre Lupe pede a Augusto que não seja tão duro com Elisa, diz que a menina não entende porque ele se casou com Carmem, e o questiona se ele imagina que ela seja a mulher ideal para que formem um lar estável, tendo em vista que Estefânia era uma mulher fantástica, leal e o amava. Augusto pergunta ao padre se ele tem provas da inocência de Estefânia, ou se ela disse algo em confissão. O padre, angustiado, diz a Augusto que ele sabe que segredos de confissão são invioláveis, mas que tem fé que algum dia a verdade virá a tona. Dolores diz a Carmem que é muito estranho que se realmente Estefânia ia fugir com Rogério, não tenha pensado em levar nenhuma roupa. Carmem afirma que ela levou todas as suas jóias. Almerinda, como pagamento a Ramiro, por ele ter a devolvido Damião, despede Lucio, e o nomeia como novo administrador de sua empresa. Passam-se vários meses e a gravidez de Carmen já está bem avançada. Ramiro pede a Carmem a casa que Rogério colocou em seu nome, em troca de não dizer a Augusto que o filho que ela espera não é dele, Carmen ameaça matá-lo se disser algo. Carmen corre atrás de Elisa para agredi-la, mas acaba caindo na piscina.

Capítulo 10
Dolores diz a Augusto que Carmen foi quem tropeçou e caiu na piscina, e que Elisa não tem culpa alguma. Edmundo diz a Augusto que ele é pai de um menino, que está muito bem, porém que Carmen precisará ser operada com urgência e não poderá mais ter filhos. Carmen está sedada, e começa a delirar dizendo que seu filho é de Rogério, Augusto furioso a sacode para que ela esclareça o que está dizendo. Bráulio diz a Dolores que está pensando em deixar o trabalho na processadora e ir atrás de outras oportunidades, e deseja que ela o acompanhe, mas para isso eles precisam estar casados. Augusto diz a Edmundo que confirme se realmente seu filho não corre perigo, pois a criança nasceu prematuramente. Carmen, muito feliz, diz a Augusto que o bebê é igualzinho a ele, e agora só falta eles "encomendarem" uma menina. Augusto responde que ele já tem Elisa e Carmen afirma que ela não é sua filha e sim de Rogério. Carmen vai ao banheiro, acompanhada de Branca, Elisa observa o bebê e neste momento entra uma enfermeira, que se dá conta que o recém nascido não respira, Carmen histérica diz a Augusto que Elisa matou seu filho e que só teve a criança prematuramente, pois Elisa a empurrou. Dolores diz a Bráulio que aceita se casar com ele, mas quer seguir trabalhando para Augusto, pois é muito apegada a Elisa, e é a única pessoa a cuidar da menina. Augusto furioso pergunta a Elisa o que ela fez ao bebê e por qual motivo empurrou Carmen. Branca ouve e diz a Augusto que é incrível que ele acredite cegamente em Carmen e em suas calunias, e não acredite em sua filha, que é uma criança. Almerinda diz a Carmen que Deus a está castigando, Carmen diz que não importa sua opinião, e sim que perdeu um filho. Almerinda, em tom de deboche pergunta se não lhe contaram que jamais poderá voltar a ter filhos. Ramiro diz a Augusto que ele não deveria chorar a perda do bebê de Carmen, pois a criança não era seu filho. Augusto, fora de si, pergunta quem então seria o pai da criança, Ramiro sugere que pergunte a sua esposa ou ao Padre. Augusto furioso procura Carmen e diz a ela que Ramiro garantiu que o bebê morto não era seu filho.

Capítulo 11
Carmen diz a Augusto que seguramente Almerinda mandou Ramiro dizer essa mentira porque odeia todos de sua família. Augusto diz a ela que quando esteve internada, delirou e também disse que Rogério era o pai de seu filho. Carmen, para se defender, culpa Elisa por não poder mais ter filhos. Ramiro engana Antonia pedindo que seja sua namorada e jurando que vai se casar com ela. Depois de passarem a noite juntos, Ramiro diz que jamais se casará com uma mulher que se mete na cama com qualquer um. Almerinda despede Antonia, pois a viu com Ramiro e não quer ter pessoas imorais em sua casa. Antonia suplica que não a demita, pois não tem nem para onde ir e pede à patroa que a ajude a obrigar Ramiro a se casar com ela, Almerinda afirma que ela ficará melhor sozinha do que com um imprestável como Ramiro, Almerinda acaba perdoando Antonia, mas a faz jurar que daquele dia em diante vai se comportar como uma mulher honesta e ficará em divida com ela para o resto da vida.
Carmen, furiosa, ameaça Ramiro com uma arma por ele ter contado tudo a Augusto. Ramiro a desarma e avisa que essa foi a primeira e última vez que ela o ameaça, pois da próxima, ele a matará.
Carmen pede ao médico que, se caso Augusto pergunte, negue que ela estava grávida antes do casamento. Dolores vê Bráulio abraçado a outra mulher, e furiosa, diz a ele que o compromisso que mantinham está acabado. Augusto diz a Almerinda que sabe que foi ela quem mandou dizer que o filho que Carmen teve não era seu. Ramiro fala diante de Malu que no momento que quiser, se casa com Almerinda, pois todas as mulheres são tontas, Almerinda escuta e despede Ramiro. Ramiro se humilha pedindo que ela não o demita, e que se tiver seu perdão, será seu mais fiel servidor. Almerinda então ordena a Ramiro que queime a plantação de Augusto. Dolores diz a Bráulio que não vai se casar com ele porque não o ama. Passam-se anos e Elisa se transforma em uma linda jovem, assim como Paloma e Gael.

Capítulo 12
Elisa, Gael e Paloma se tornam belos jovens. Gael tenta convencer Augusto a cultivar nas terras que eram de Estefânia, ele se nega, porque diz que essas terras agora são de Elisa. Elisa diz a Carmen que vai levar flores ao túmulo de sua mãe, porque é aniversário de sua morte, e também de seu irmãozinho. Carmen diz que levando flores não apagará o que fez. Paloma diz a Elisa que mesmo sua tia sempre a culpando pela morte de seu irmãozinho, o que aconteceu foi uma fatalidade. Mesmo com o passar dos anos, Augusto nunca conseguiu esquecer Estefânia, e Carmen percebendo isso, não se cansa de brigar com o agora esposo. Gael diz ao Padre Lupe que Augusto não se interessa mais pelos negócios. Lupe diz que ele jamais conseguiu se recuperar do que considerou ser a maior das traições e Carmen não o apoia como fazia Estefânia. Carmen tenta fazer com que Ramiro convença Almerinda a voltar a comprar os produtos de sua empresa e diz que em troca vai lhe dar algo que vai gostar muito. Ramiro debocha dela dizendo que pretendia se casar com o homem mais rico da região e acabou casada com o mais medíocre. Depois de haver sido humilhado para Almerinda, Ramiro jura vingança. Vicente incomoda Elisa e Gael o agride. Carmen, furiosa, diz a Augusto que está cansada de sua mediocridade e Augusto pede que ele vá embora. Carmen culpa Elisa por sua infelicidade e diz que é dela que ele deveria se livrar. O Padre Lupe diz a Almerinda que por uma bobagem afastou seu filho de seu amor durante sua infância e adolescência, Almerinda afirma que foi um sacrifício necessário, mas que houve uma recompensa. Damião volta ao povoado e Elisa se surpreende ao vê-lo.

Capítulo 13
Elisa reconhece de imediato Damião, enquanto ele finge que não a reconhece e depois se despede dela friamente, Elisa chora. Antonia diz a Almerinda que Ramiro incomoda as pessoas na fazenda, e pede que ela converse com o empregado. Almerinda fica furiosa com o filho por não ter avisado que estava voltando para a fazenda. Damião diz que se tivesse avisado, sabia que ela faria até o impossível para que ele não voltasse, eles se abraçam emocionados. Elisa chorando diz a Dolores que Damião voltou ao povoado e não a reconheceu e diz a Gael que às vezes sente vontade de sair correndo de sua casa, que já não aguenta a apatia de seu pai, e a amargura de sua tia. Gael diz a Elisa que se quiser ir morar em outro lugar, lhe consegue algo, Elisa responde que não quer dar motivos para que as pessoas do povoado falem ainda mais dela. Ela também comenta com o amigo sobre a volta de Damião ao povoado. Damião diz à mãe que vai se casar com Florência. Almerinda fica muito feliz com a notícia porque é uma jovem de família tradicional e de seu nível, e não como as garotas do povoado. O Padre Lupe está feliz com a volta de Damião, mas quando o vê, o recrimina por nunca ter lhe escrito uma só carta. Gael diz a Augusto que é tão evidente sua apatia, que todo povoado nota. Carmen, querendo causar intriga, diz a Augusto que deveria ser mais duro com Elisa, porque ela poderia se transformar numa mulher como Estefânia, pois nem seu sangue ela tem. Elisa, chorando, pergunta a Augusto porque ele deixou de amá-la.

Capítulo 14
Almerinda diz a Florência que está muito feliz por saber que ela se casará com Damião. Carmen pressiona Augusto para que ele diga a Elisa que ela não é sua filha. Augusto recrimina Carmen por estar tentando convencê-lo a dizer a Elisa algo de que nem ela mesma tem certeza, e que ele prefere a dúvida, pois Elisa é tudo que lhe restou de bom na vida. Augusto adverte Carmen, dizendo que se ela disser algo a Elisa, a expulsa de casa. Elisa diz a Dolores que às vezes sente vontade de sair da casa de seu pai e sua tia, mas se detém quando pensa que essa é a única família que tem, e com eles terá que seguir até encontrar um homem sério que a ame e com quem forme sua própria família. Dolores diz a Elisa que Gael é um bom homem e a ama muito. Elisa responde que Gael é como seu irmão, e não conseguiria vê-lo de outra maneira, já Damião a atrai muito, porém jamais se apaixonaria por uma garota simples do interior como ela, sendo ele um cidadão do mundo. Carmen tenta seduzir Augusto, ele a rejeita e ela se zanga, dizendo que sempre é a mesma coisa, com Estefânia ele era todo carinhoso, a enchia de presentes, já com ela, é sempre a mesma rejeição. Guido diz a Paulo que tem sérios problemas econômicos e precisa de seu apoio. Elisa diz a Dolores que viu sua tia falando com um homem que não conseguiu reconhecer e eles combinaram de se ver. Dolores sugere que Elisa diga tudo a seu pai e que se necessário, o enfrente. Elisa responde que antes de dizer qualquer coisa, vai averiguar melhor. Damião visita Gael.

Capítulo 15
Gael recebe Damião friamente. Damião diz que sempre quis voltar de passeio ao povoado, porém sempre encontrou muita resistência em sua mãe e também sempre esteve muito ocupado com os estudos. Almerinda diz ao Padre Lupe que Damião voltou ao povoado para comunicar que vai se casar e que vai fazer sua vida na capital. Entretanto, é desejo seu que o filho fique no povoado e assuma a empresa que era de seu pai. Carmen e Ramiro combinam de se ver na "casa azul", onde ela anteriormente se encontrava com Rogério. Ramiro tenta beijar Carmen. Ela o impede e pergunta se ele conseguiu convencer Almerinda a aceitar os produtos de Augusto. Ramiro insiste em beijá-la e neste momento chega Augusto. Indignado ele diz a Carmen que ela é igualzinha a sua falecida irmã e, olhando Ramiro de cima a baixo, ele completa dizendo que a única diferença é que Estefânia tinha um gosto muito mais refinado, e sai. Augusto pede a Carmen que saia imediatamente de sua casa e de sua vida. Carmen diz a Elisa que suas tentativas de separá-la de seu pai falharam, e que não foi falar com Ramiro por ser sua amante mas sim tratar de negócios, pois Augusto está indo de mal a pior. Augusto diz a Almerinda que não quer que sua processadora compre seu produto. Almerinda, furiosa, adverte Ramiro e diz que para seu próprio bem, não volte a fazer nada às suas costas. Damião visita Elisa.

Capítulo 16
Damião se desculpa com Elisa por tê-la feito acreditar que não a havia reconhecido e a convida para passear pela praça. Carmen continua tentando se explicar para Augusto, pelo flagra. Augusto diz que não quer gente sua de trato com a família ou amigos de Almerinda. Carmen pede então que ele diga isso a Elisa, pois neste exato momento ela e Damião estão passeando pela praça. Carmen fala mal de Elisa diante de Dolores, que a defende, dizendo que Elisa é uma mulher sensata e solteira, e o errado seria se ela, como outras, sendo casada, se encontrasse com homens em lugares escondidos. Carmen, furiosa, diz a Dolores que ela não tem direito algum de se meter em sua vida, muito menos julgá-la. Dolores enfrenta Carmen e diz que Elisa não tem culpa que ela seja uma mulher amargurada. Damião diz a Elisa que quando chegou manteve distância porque acreditou que todos já o haviam esquecido. Elisa diz que ela e Gael pensaram o mesmo pois ele nunca respondeu as cartas que lhe enviaram, Damião diz que nunca recebeu nada. Gael, enciumado, reclama por Elisa estar demonstrando tanto interesse por Damião. Elisa diz a Gael que ele não tem nenhum direito de dizer com quem ela deve falar ou sair. Augusto proíbe Elisa de voltar a sair com Damião. Almerinda furiosa esbofeteia Elisa e a proíbe de se aproximar de seu filhos. Elisa devolve a bofetada e diz a Almerinda que isso é para que ela aprenda a respeitá-la, pois já não é aquela criança indefesa, que um dia ela agrediu. O Padre Lupe sorri quando Elisa conta que Almerinda a esbofeteou, mas ela devolveu a bofetada. Damião procura Elisa e ela, com receio, diz que seria melhor que não se vissem mais, pois assim evitariam problemas. Ramiro pretende tirar Lúcio da processadora, e tenta expulsá-lo aos empurrões. Ramiro se surpreende quando chega Damião e ameaça demiti-lo.

Capítulo 17
Damião repreende Ramiro, impedindo que ele machuque Lucio. Damião abraça efusivamente Lucio e diz que ele mesmo lhe dará a carta de recomendação que ele pedia a Ramiro. Damião lembra Ramiro que continua sendo o dono da processadora, e admira demais Lucio, bem como seu trabalho. Paloma diz a Elisa que Gael está morto de ciúmes dela, pelo regresso de Damião. Elisa diz a Paloma que sabe de seu amor por Gael, e quanto a ela não precisa se preocupar, pois ela jamais poderia ver Gael como outra coisa, que não seu irmão. Damião diz ao Padre Lupe que Gael tem algo contra ele, o Padre responde que é apenas ciúmes, pois ele tem "roubado" toda a atenção de Elisa. Damião fica sabendo da agressão de Almerinda a Elisa, e a proíbe de voltar a tocar na garota. Ramiro furioso recrimina Bráulio por não ter lhe contado sobre a volta de Damião. Almerinda acusa o irmão de estar colocando seu filho contra ela, o Padre responde que a errada é ela em acreditar que Damião ainda é um menino, pois sendo homem como é, tem total liberdade de escolha de suas amizades. Damião diz a Dolores que procurou por Elisa e Carmen disse que ela não estava, Dolores diz que é tudo mentira de Carmen, pois Elisa não saiu a tarde toda. Damião se desculpa com Elisa pela atitude desrespeitosa de sua mãe. Damião convida Elisa para ir até sua casa, e ao entrarem ela se surpreende ao ver Florência, que de imediato vem beijar Damião.

Capítulo 18
Florência chega com tudo e entristece Elisa. Elisa diz a Dolores que Damião lhe havia dito que estava completamente apaixonado por uma amiga de infância, e ela erroneamente tinha acreditado ser ela, enquanto na verdade, era Florência, uma amiga da capital com quem pretende se casar. Almerinda diz a Florência que fará uma grande festa para anunciar o compromisso entre ela e seu filho. Carmen tenta seduzir Augusto e ele novamente a rejeita. Indignada ela jura que ele irá se arrepender. Damião não consegue esconder a antipatia que sentiu pelo tio de Florência, ainda mais quando este tece um comentário dizendo que as garotas do povoado são muito oferecidas. Damião procura Elisa para que ela explique porque foi embora de sua casa sem se despedir. Elisa diz que não queria ser inoportuna. Augusto encontra Damião e o proíbe de voltar a procurar sua filha. Elisa diz a seu pai que não precisava ser grosseiro com Damião, e que assim ele está se portando como Almerinda. Augusto insiste dizendo que se ela voltar a ver Damião, tomará medidas rígidas. Ramiro conta, à sua maneira, para Almerinda do incidente que teve com Lucio e que Damião saiu em defesa do senhor, e pede para saber como as coisas ficarão de agora em diante. Almerinda diz que Damião é um Arango e tem todo o direito de ser a cabeça da processadora. Gael e Elisa andam a cavalo e se encontram com Florência e Damião. Damião pede que os leve até o povoado e completa pedindo a Gael que leve Florência, porque ele irá com Elisa. Gael não concorda e propõe que Florência vá com Elisa e ele com o próprio Damião. Carmen vai se queixar com Edmundo que sua vida ao lado de Augusto é um inferno, que ele a maltrata sempre e sem nenhum motivo. Edmundo e Carmen se beijam.

Capítulo 19
Florência diz a Almerinda que a caminhonete em que vinha com Damião quebrou, e eles vieram com Elisa e Gael, à cavalo. Augusto, furioso, recrimina Gael por não estar fazendo corretamente seu trabalho. Gael se defende, diz que faz o que pode para ajudá-lo a não afundar ainda mais e o aconselha a deixar o orgulho de lado e aceite cultivar as terras de Elisa. Eles discutem e Augusto diz a Gael que se ele não estiver satisfeito, que procure outro trabalho. Florência pede a Sabrina que lhe conte sobre os amigos de Damião, principalmente quanto a Elisa. Sabrina conta tudo, inclusive que Elisa e Damião eram "namorados" e chegaram, na infância, até a fugirem juntos. Damião ouve a conversa e pede a Sabrina que respeite Elisa e que eles nunca foram namorados, até porque eram apenas crianças, e só fugiram juntos pois tinham problemas com suas respectivas famílias. Paulo diz a Elisa que custe o que custar ela ainda será dele. Elisa, assustada, diz que nem sabe quem ele é, mas que certamente está louco, Paulo então se desculpa e se apresenta a ela. Elisa pede que a deixe em paz. Elisa diz a Ramona que Paulo acreditava que com umas poucas palavras bonitas a teria nas mãos, Ramona responde que a "culpa" é dela, por ser tão linda, tanto quanto sua mãe. Elisa pergunta se é por isso que falam tão mal de sua mãe e Ramona responde que ela não é culpada de nada do que falam, que a acusam injustamente, mas cedo ou tarde a verdade virá a tona. Damião convida Gael para sua festa de compromisso com Florência e diz que não entende porque ele o trata tão mal, já que cresceram juntos e eram os melhores amigos. Gael agradece o convite, mas diz a Damião que Almerinda não permitiria sua presença. Gael fala das cartas nunca respondidas e Damião garante que nunca as recebeu, eles então se abraçam com carinho. Augusto expulsa Elisa de sua casa, Damião a encontra chorando e pede que confie nele. Elisa o abraça, chorando, e diz que está cansada de sofrer e isso vem desde que sua mãe morreu. Florência, furiosa, presencia a cena de Damião e Elisa abraçados.

Capítulo 20
Florência fica furiosa ao ver Damião e Elisa abraçados. Dolores critica Augusto pela maneira como vem tratando Elisa desde que sua mãe morreu, diz que sua filha tentou de tudo para ganhar seu carinho e lembra que um dia irá pagar por todo desprezo que dá a sua filha. Florência termina seu relacionamento com Damião. Almerinda tenta impedir que ela volte para a capital. Padre Lupe diz a Damião que Elisa sofreu muito desde que sua mãe faleceu, que ela tem tido que enfrentar a indiferença de seu pai e o ódio de Carmen, que a acusa injustamente de ter causado a morte de seu filho. Edmundo visita Carmen, ela novamente tenta seduzi-lo. Por sugestão de Paulo, Florência procura Elisa para desculpar-se por ter sido tão grosseira, e para convidá-la para sua festa de compromisso. Elisa aceita seu pedido de desculpa, mas quanto a seu convite para a festa, não acredita que Almerinda vá permitir sua presença. Florência diz a Elisa que ela agora é sua amiga e que Almerinda não vai se opor a sua presença.
Edmundo pergunta a Carmen o que vai acontecer com a "relação" deles, ela responde que nada, porque ambos são casados e precisam ser muito discretos. Augusto exige que Edmundo lhe diga o que faz no quarto de Carmen, ambos se surpreendem ao vê-lo.

Capítulo 21
Augusto encontra Edmundo saindo do quarto de Carmen e pergunta o que ele faz ali. Carmen se finge de ofendida e questiona se ele realmente acredita que eles estavam fazendo algo de mau. Florência diz a Damião que está arrependida pelo ocorrido na noite anterior e foi pedir perdão a Elisa, inclusive a convidou para a festa. Paulo procura Elisa na casa de Branca e como ela não está, pede a Branca o endereço da casa de Elisa, mas Branca se recusa a dar. Augusto diz a Carmen que a partir de agora vai acompanhá-la sempre em suas consultas médicas. Elisa pergunta ao Doutor o que sua tia Carmen tem, mas ele se nega a lhe dar qualquer informação. Lucio critica Augusto por ter expulsado a filha de casa. Augusto, zangado, responde que nem tem certeza se Elisa é sua filha, já que Estefânia e Rogério foram amantes por muitos anos. Lucio então sugere que Augusto faça um exame de DNA. Gael confessa a Elisa seu amor, ela diz que também gosta muito dele, mas como um irmão. Augusto pede perdão a Elisa e a diz que gostaria que ela voltasse para sua casa. Elisa confessa a Paloma que está apaixonada por Damião e morre de ciúmes por saber que ele se casará com outra mulher.

Capítulo 22
Paloma aconselha Elisa a lutar pelo amor de Damião. Carmen diz a Edmundo que está muito arrependida do que aconteceu entre eles, pois ambos são casados e ela não pode repetir a mesma história de sua irmã, pois Augusto não resistiria. Augusto diz a Edmundo que quer fazer uma prova de DNA para saber se Elisa realmente é sua filha. Paulo comenta com Florência que Elisa não quer ir à festa.
Paulo, soberbo, diz que Elisa irá com ele. Damião furioso o adverte que se o ver próximo a Elisa, o expulsará da fazenda. Florência diz a Damião que se Paulo for, ela irá com ele. Almerinda ouve toda a discussão e pede a Damião que reconsidere sua posição, pois a festa de compromisso precisa ser perfeita. Florência adverte Paulo que não quer Elisa em sua festa de compromisso, enquanto chora, diz a Almerinda que Damião defendeu Elisa e saiu sem se importar se ela ficava ou não na fazenda. Almerinda diz a Florência que sabe que Damião a ama e que Elisa é apenas uma pessoa por quem Damião tem um carinho especial pela convivência na infância, mas não tem motivo para se preocupar com ela. Almerinda vai à casa de Elisa para convidá-la para a festa.

Capítulo 23
Augusto diz a Carmen que vai fazer um exame de DNA para saber se Elisa é sua filha, mas não pretende contar a ela o resultado. Augusto diz a Carmen que está com sérios problemas econômicos. Carmen sugere que vendam tudo e partam para outro lugar onde possam começar uma nova vida. Augusto diz que isso não é possível, porque sempre foi agricultor e só sabe e deseja fazer isso, então se vendesse suas terras, seria sua ruína total. Ramiro diz a Almerinda que vai tirá-la do local, mas Almerinda diz que Elisa é sua convidada. Padre Lupe pergunta a Almerinda, qual foi sua intenção ao convidar Elisa. Almerinda responde que convidou Elisa para que Damião se dê conta que ela não vale nada e para isso precisa que Paulo não desgrude dela. Paulo tira Elisa para dançar, ela resiste, mas no fim aceita. Paloma pede a Gael que dance com ela, Gael se zanga ao ver Elisa dançando com Paulo, e deixa Paloma só. Paloma reclama com Gael por sempre deixá-la em segundo plano. Paloma se zanga e vai embora. Guido anuncia o compromisso entre Damião e Florência, Elisa sai da festa ao ver que Damião entrega um anel de noivado a Florência. Mais tarde Damião e Elisa se encontram e se beijam. Chorando, Elisa diz que ele é um homem comprometido e não deveria beijá-la. Augusto chega à fazenda Arango e esbofeteia Elisa diante de todos. Elisa chorando diz a seu pai que está na festa, pois a própria Almerinda a convidou, afirmando que assim elas melhorariam a relação entre as famílias e abriria a porta para uma possível negociação entre todos. Augusto responde que não precisa da ajuda de nenhum Arango.

Capítulo 24
Almerinda diz a Florência que Damião está muito estranho. Florência diz que ele ficou assim quando Elisa foi embora da festa. Almerinda se convence que foi um erro convidar Elisa, pois no final não serviu de nada. Bráulio se zanga ao ver Ramiro na cozinha, atrás de Antonia. Bráulio diz a Antonia que não gosta da maneira como Ramiro a olha. Elisa diz a Paloma que Damião a beijou e logo em seguida se desculpou, dizendo que era apenas um impulso, Paloma reitera que pode ser que Damião a tenha beijado porque sente algo por ela e talvez ele nem se case. Florência diz a Damião que se a ama de verdade, demonstre, e pede que eles se casem no civil imediatamente. Augusto diz a Carmen que o preocupa o fato de que Damião esteja próximo a Elisa. Carmen, querendo causar intriga, responde que Damião vai se casar e Elisa é quem não o tem deixado em paz. Bráulio diz a Damião que é uma pena que ele não tenha interesse em assumir a processadora, pois todos os trabalhadores o esperavam com muito entusiasmo. Damião pergunta a Bráulio se ele tem problemas com Ramiro, ele responde que todos os trabalhadores têm problemas com Ramiro. Damião pede perdão a Elisa por tê-la beijado, e diz que será a ultima vez que se vêem, pois voltará para a capital. Damião confessa ao Padre Lupe que beijou Elisa e se sente culpado porque isso é uma traição a Florência, e que Elisa ficou ofendida. Branca sugere a Elisa que esqueça Damião e que tente ver Gael com outros olhos. Elisa responde que ainda que queira esquecer Damião e ver Gael com outros olhos, não poderia, uma porque está apaixonada por Damião e outra porque Paloma ama Gael e ela é sua melhor amiga. Carmen, astuta, faz Edmundo acreditar que o ama e assim tenta convencê-lo a mudar os resultados dos exames de DNA que fez de Augusto e Elisa. Edmundo se nega, Carmen então decide colocar um ponto final no relacionamento. Edmundo desesperado abraça e beija Carmen, Paloma os surpreende.


Deixe sua opinião



Leia também

Novelas

Por onde anda Cecília Dassi, a Sandrinha de Por Amor

A garotinha Sandrinha conquistou o Brasil na primeira exibição de Por Amor, exibida entre 1997 e 1998 pela Rede Globo. Cecília Dassi, tinha apenas sete anos quando interpretou a personagem. Depois disso, ainda atuou em diversos papeis na Rede Globo, mas abandou a carreira na televisão